Segurança é essencial para os seus clientes

As relações comerciais vêm passando por um processo de inovação constante e significativa. Em uma era onde o consumidor permite-se relacionar com uma marca pelos valores e ideologias apresentadas e assim realizar trocas lucrativas com ela, pressiona os esforços para um posicionamento claro, objetivo e percebido da entrega destes valores, sendo um dos meios mais utilizados, a internet devido à sua abrangência e mensuração.

 

Este movimento cresce com o senso de comunidade, há quase 10 anos, e as estratégias comerciais das empresas vem sendo direcionadas, com mais intensidade, pensando na Integridade, Identidade e Imagem da Marca, no qual o posicionamento, a diferenciação e a marca em si, tem sido trabalhados fortemente para que suas preocupações sociais e intrínsecas sejam impressas em produtos e serviços de modo claro ao cliente.

 

Esta tendência foi estudada e discutida por Philip Kotler em Marketing 3.0 no conceito dos 3is, direcionada por algumas forças do estilo de vida dos consumidores com sua maior influência no paradoxo da globalização. Muitas decisões comerciais têm sido tomadas com base nas análises do público alvo da empresa, porém separados em nichos onde os pontos que fazem deles seres únicos como sua cultura, medos, necessidades e comportamento entre outros fatores, são trabalhados para atingir melhores resultados.

A cada dia, as pessoas estão mais conectadas e com mais acesso a conteúdo e dados, tornando possível identificar se o valor exposto pelas ações de marketing realmente faz parte da cultura organizacional. Quando a empresa deixa de cumprir seus valores e o consumidor tem ciência disso, a mesma, inicia um processo de gerenciamento de crise para que possa atenuar problemas como a queda de faturamento.

Valores de Privacidade e Segurança de dados 

Atualmente, um dos valores mais visados e debatidos é a privacidade, responsabilidade e segurança na coleta e armazenamento de dados e informações pessoais. Esta preocupação começa a ser fomentada em 1960 no Estados Unidos e outros países da Europa, com o surgimento dos primeiros processamentos de dados em larga escala, contudo, o assunto ganhou grande visibilidade a partir da criação de leis e normas referentes a dados, como a GDPR (General Data Protection Regulation) e no ano de 2018 no Brasil com a LPGD – Lei Geral de Proteção de Dados, que está em vigor desde 18 de setembro de 2020.

Uma das punições previstas pela ANPD, Autoridade Nacional de Proteção de Dados, é a publicização da infração, ou seja, a empresa deverá ir a público e informar sobre o vazamento de dados ocorrido de seus bancos de dados. Esta ação é uma das mais perigosas devido à exposição da marca referente à sua falha de segurança e nos esforços de proteção de dados. Anos se posicionando como: preocupação com seu cliente; segurança para desenvolvimento; privacidade de seus usuários; cuidados com a imagem dos clientes e outros relacionados viram-se contra a própria empresa.

Como evitar prejuízos reputacionais

As soluções indicadas para uma postura adequada são tornar suas aplicações web mais seguras para seus clientes, entrar em compliance com a legislação de proteção de dados e expor para seus clientes o quanto sua empresa se preocupa com estes valores. Para isto, existem os selos de proteção que podem ser inseridos em sua aplicação para sinalizar ao seu cliente como você se preocupa com os seus dados, além dos dados de fornecedores, colaboradores e parceiros de negócio.

A Resh Cyber Defense disponibiliza para seus clientes 2 selos diferentes de proteção:

Selo de Proteção Resh Digital Secure

O Selo de Proteção Resh Digital Secure atesta a maturidade de segurança das suas aplicações web. Certifica que suas aplicações passam por constantes testes de vulnerabilidades, seguindo os mais rigorosos padrões de segurança nacional e internacional.

Selo de Proteção Resh LGPD Checked

O Selo de Proteção Resh LGPD Checked atesta que a empresa segue rígidos padrões de privacidade e proteção de dados pessoais. Ele também atesta que as aplicações, os contratos, termos de uso, de privacidade e outros documentos da sua empresa foram verificados e estão de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e com a Legislação de Privacidade Europeia (GDPR), bem como a legislação brasileira anti-corrupção e suas eventuais atualizações.